Sábado, 16 de outubro de 2021
(11) 91135-9081
Brasil

23/09/2021 às 11h51 - atualizada em 23/09/2021 às 11h59

88 visualizações

Ana Flávia Rodrigues

Cajamar / SP

Homem mata três pessoas e fere duas em ataque na zona rural de Mairiporã
Casal de idosos e homem de 41 anos foram mortos a facadas. O assassino, Renato Nunes Consentino foi preso e acusado por homicídio duplamente qualificado, com requintes de crueldade, e por motivo fútil.
Homem mata três pessoas e fere duas em ataque na zona rural de Mairiporã
Foto: Reprodução/Record TV
Três pessoas morreram e duas ficaram feridas após um homem invadir uma residência em uma zona rural de Mairiporã. O crime aconteceu na madrugada da quarta-feira (22) em uma área fechada da Serra da Cantareira.

Duas casas na propriedade foram incendiadas durante o ataque. Em uma delas, estava um casal de idosos, que foi esfaqueado e depois morreu carbonizado em um dos quartos. A terceira vítima, um homem, foi vítima de golpes de faca.

As vítimas fatais foram identificadas como José Benedito da Silva, de 78 anos; Emília da Luz Silva, de 74; e Ailton Aparecido Santiago, de 41.

Iria de Fátima da Luz Tomé, de 53 anos, e seu filho com Ailton, Erick Guedes Tomé de Souza, de 33 anos, moravam junto às vítimas fatais. Eles sobreviveram e foram socorridos em estado grave ao Hospital Municipal de Franco da Rocha. O atual estado de saúde dos feridos é considerado estável.

Suspeito se entregou à Polícia

Acompanhado da mulher, o acusado de matar três pessoas e ferir outras duas em um sítio de Mairiporã, identificado como Renato Nunes Cosentino, se entregou às autoridades nesta quarta-feira (22), na delegacia que investiga o ataque. As investigações levam a crer que o crime foi premeditado, devido à rapidez com que tudo aconteceu.

O assassino teria uma desavença com o casal de idosos José Benedito e Emília da Luz Silva, porque as vítimas teriam o costume de queimar lixo e mato nos fundos do sítio, fazendo com que a fumaça chegasse à casa de Renato.

A mulher de Renato tem problemas respiratórios graves, os quais seriam irritados pela queima do lixo no sítio vizinho ao que moram. Após prestar depoimento, a esposa do assassino foi liberada. Não há indícios de que ela tenha participado do ataque. Renato teria agido sozinho.



Foto: Divulgação/Polícia Civil





Deixe seu Comentário
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 - Tribuna Notícia